sexta-feira, 2 de julho de 2010

Comparações

A definição do ato de namorar para pessoas que realmente se dediquem a este fim é baseada em uma relação de comprometimento. Não é a toa que o fato de estar namorando (ou casado) é sinônimo de estar comprometido.

Mas o que é compromisso?

compromisso

s. m.
1. Obrigação contraída entre diferentes pessoas de sujeitarem a um árbitro a decisão de um pleito.
2. Promessa mútua.
3. Concordata de falido com os seus credores.
4. Acordo político.
5. Estatutos de confraria.
6. Escritura vincular.
7. Convenção.
8. Contrato.
9. Comprometimento.
10. Ajuste.
tomar compromisso: obrigar-se.


O que fazer, então, quando alguém se "dispõe" a assumir um relacionamento, mas, ao mesmo tempo, quer se eximir de qualquer tipo de obrigação?

...

4 comentários:

  1. Obrigação é um termo meio pesado, na minha opinião. Muitos fogem de um relacionamento estável por ter uma visão de obrigação, prisão, amarras, privação.
    Quando um relacionamento assim, ao meu ver, é uma troca, um apoio, um alento. Em que um está fazendo coisas pelo outro pelo puro prazer de fazer o bem, de agradar. Há compromisso, não obrigação.

    Xero! ;**

    ResponderExcluir
  2. A obrigação a qual me refiro não é a do sentido literal, mas sim, ao básico que se deve ter em qualquer tipo de relação - CONSIDERAÇÃO, PREOCUPAÇÃO, DEDICAÇÃO, AFETO.
    As obrigações implícitas do tipo: ir te buscar quando vc não possui meio de transporte e está chovendo, ou então se dispor a ir te deixar uma garrafa de água pra vc não ficar com sede e não ter que descer tarde da noite pra ir comprar correndo risco, ou simplesmente falar algo pra te deixar bem ao invés de se recusar "só pra não encher teu ego", etc etc etc. - Isso tudo sem precisar vc ter q pedir, esse é o COMPROMETIMENTO, a obrigação a que me refiro.

    ResponderExcluir
  3. Companheirismo. Parceria. A obrigação toma, nos relacionamentos, um viés particular: de gratidão e de reciprocidade.

    Investimento. Para que a relação seja fluida e flua, faz-se necessário investimento de afeto, de atenção, de tempo. Um investimento espontâneo.

    Penso que algumas pessoas se achem tão suficientemente boas para se dedicar a alguém e só querem receber. Não se abrem à relação, ao seu companheirismo. Mas exigem que as outras pessoas se abram e se doem para satisfazer suas vontades como e quando quiserem. Isso não é relação afetiva... até como falei já no meu blog, isso é uma relação parasitária.

    Talvez tais pessoas não tenham discernimento de que, quando os dois perdem (o seu orgulho exacerbado - resguardadas as proporções necessárias à auto-estima), os dois ganham. Para se conseguir ver isso, é necessário maturidade, visão de parceria e comprometimento para um futuro em comum.

    E se não for para se enlaçarem visando a um futuro, que deixem bem claro isso para o seu parceiro. Muitas pessoas enganam as outras com mil promessas de companheirismo e, no fundo, não sabem nem o que querem para si - só querem receber, receber e receber.

    Penso que o fechamento dessas pessoas seja resultado de medo, de insegurança. Mas é só um palpite :)

    Bjão, Yuri

    ResponderExcluir